terça-feira, 20 de setembro de 2016

Contos a conta-gotas

O arrastão

Aqui em frente de casa costuma ter arrastão. Não daqueles que a gente vê na tevê, mas dos encontrados nas músicas de Caymmi. Os pescadores vendem o peixe na calçada mesmo. Dia desses, os peixes ainda se debatiam no cesto, uma dondoca se interessou e perguntou:
- São frescos?
O pescador olhou para ela com cara de anteontem e falou:
- Não, madame. São carapebas. E algumas piranhas.


Rato cowboy

Um rato bebia sua Coca-Cola numa boa, colado ao balcão. Depois pediu o isqueiro ao garçom, acendeu um baseado e, na primeira tragada que deu, viu pelo espelho gigante atrás do balcão dois gatos com cara de poucos amigos adentrarem o ambiente. Sem nenhum buraco para se esconder, fingiu-se de canudinho e entrou na garrafa de Coca-Cola. Antes, deu um arroto e vomitou toda a mortadela que havia comido na cozinha do bar.

Nenhum comentário: