domingo, 7 de agosto de 2011

Três continhos além da conta


Resolveu dar-se de presente de setenta anos uma visita a um amigo no pantanal mato-grossense. Chegando à cidade hospedou-se na primeira pensão que encontrou. Pelo menos a placa dizia ser familiar.

Cansado, faminto, sujo, pediu à dona da pensão para preparar dois ovos no café da manhã enquanto ele tomava banho. Pedido feito, pedido aceito e na hora de colocar o sal nos ovos ela ficou na dúvida: e se ele fosse cardíaco e não pudesse comer sal? Dirigiu-se à porta do quarto e indagou:

– Sr. Rudinelson, o senhor usa sal nos ovos?
– Não. Uso talco da Johnson!

...

Procurou o amigo médico e disse que estava com conjuntivite nos olhos. O médico o examinou e depois de prescrever a receita, comentou:
– Não fale mais que está com conjuntivite “nos olhos” porque isso é pleonasmo.
Agradeceu ao amigo e retornou a seus afazeres profissionais. No trabalho, os colegas quiseram saber sobre a doença.
– Estou lascado! Pensei que era conjuntivite, mas o médico me disse que era pleonasmo.

...

– Quantos maços de cigarro você fuma por dia, meu amigo? – perguntou o médico.
– Fumo quatro maços de Minister, doutor! – respondeu o paciente.
– Pois a partir de hoje você vai ter que reduzir pra apenas um maço de “Minister” por dia. E isso é uma ordem médica, entendeu?
– Sim senhor!

Saiu do consultório disposto a seguir à risca a ordem médica: entrou na primeira tabacaria que encontrou e comprou um maço de “Minister” e três de “Hollywood”.


Um comentário:

Toninhobira disse...

Ninguem merece.Eita Brasil e bela criatividade.
Um abraço Tom.
Belo humor.